MÚSICA É CULTURA!!!

sexta-feira, novembro 26, 2004

Última hora! Flux na Amadora HOJE à noite!!

Os Flux vão actuar hoje, por volta da 1h20 da noite, nos Recreios da Amadora, no âmbito do ARTE NON STOP organizado pela Vo´Arte. Eles vão actuar em substituição dos ZÖE que, por motivos alheios à sua vontade, não puderam deslocar-se a Lisboa.

Site da Vo´Arte e programação: http://www.voarte.com/prog_arte_non.htm

quinta-feira, novembro 25, 2004

FLUX - Concerto + apresentação do Video TWISTED


FLUX actuam no Santiago Alquimista no dia 25 de Novembro às 23h.

Não percam a apresentação do Video do tema TWISTED da banda no mesmo dia e local!!

Esta faixa, TWISTED, roda nas rádios portuguesas já há algum tempo, nomeadamente na antena3.

Depois de Vilar de Mouros e Sines os Flux actuam mais em privado, mas cheios de energia, no Santiago Alquimista.

A 3ª e última das edições de 2004


VOL.1, Dead Combo, 2004

A banda de Tó Trips (ex-Lulu blind) e Pedro Gonçalves transporta-nos para um ambiente original, com um lado tipicamente português e em que as guitarras planam sob sonoridades que podiam muito bem ser uma banda sonora de um filme sobre Lisboa. O primeiro disco conta com convidados especiais como: Zé Pedro e Gui (Xutos & Pontapés), Nuno Rebelo, Sérgio Nascimento, Sérgio Costa, Johannef Krieger e a Orquestra Sinfónica da Transilvânia. Os Dead Combo integram ainda o CD de homenagem a Carlos Paredes - 'Movimentos Perpétuos' com o tema 'Paredes ambience'. Fizeram também a banda sonora do Filme de Edgar Pêra, Guitarra com gente lá dentro, premiado no Vídeo Lisboa 2003.

" O que os DEAD COMBO fazem é música instrumental, música ambiental que não serve apenas propósito estático de papel de parede. Isso Porque percorre estas canções uma aura de mistério que impede o alheamento, que nos convida a procurar para além do visível (...)"
MÁRIO LOPES, DN MÚSICA, 18 de Junho de 2004-08-27

" VOL.1 é um dos mais belos e tocantes registos (...) sob o signo da melancolia. (...) é um disco negro, de corvos e gatos pretos, de fados perdidos, de saxofones barítonos que lembram os Morphine com insónias de The Night, de melodias western-spaghetti comidas no prato de Morricone, de fraseados vindos de Carlos Paredes, a bordo de um barco clandestino rumo a Cuba, com Angelo Badalamenti no papel de revisor.?
GONÇALO FORTA, BLITZ, 29 de Junho DE 2004

" Um disco muito acústico, pleno de referências pouco usuais no meio rock português - o jazz, os blues via ritmos da América castelhana. Um disco com uma personalidade muito própria, como aquelas pessoas que se afirmam pelo silêncio e pela qualidade dos rarefeitos sons."
EURICO MONCHIQUE, PÚBLICO, 9 de Julho de 2004



A 2ª das três edições de 2004 - Flux


ROULETTE, Flux, 2004

O projecto nasce em 2001, altura em que Samuel Palitos (bateria) - depois de projectos como os Censurados, Lx-90, Kick out the Jam?s, ou Lulu - junta-se a Richard Pedroso (guitarras), com que já tinha colaborado em projectos anteriores. O grupo fica completo com a entrada de Manuel Costa (baixo), Nuno Gabriel de Mello (voz e guitarra) e João Gomes (teclados, sampling).

"A primeira impressão que recolho de uma gravação é sempre condicionada, fico com a garantia que mais cedo ou mais tarde, o futuro tratará de clarificar esses impulsos iniciais. No caso dos Flux, a ideia que recordo e que hoje, ao ouvir o debutante "Roulette", me ocorre, é a de que nada se alterou. A primeira demo que o Samuel me apresentou algures em 2001, teria que resultar nesta galáxia rock. Tudo o indicava. Tinha que ser um disco com mil caras. Seja dama ou tigre. Descobre-se neste disco e nestes músicos, um claro exemplo de lapidação de electricidade. A paciência e o domínio que têm sobre a sua música, confere-lhes essa ambição. O lapidário de electricidade. Não consigo imaginar as horas que foram dedicadas a cada compasso, a cada segundo, a cada som. Calculo que no fim desta hipnótica viagem, o título ?Roulette'' lhe assente na perfeição."
Henrique Amaro


A 1ª das três edições de 2004 - Quinteto Tati


EXÍLIO, Quinteto Tati, 2004


Este é o novo projecto liderado por J.P. Simões e Sérgio Costa, músicos dos Belle Chase Hotel". Valsas, rumbas e boleros cantados em português fazem o "Quinteto Tati" um projecto único e inovador. O conjunto conta com instrumentos como o contrabaixo, as teclas, os saxofones, os trompetes e as flautas, o que resulta numa sonoridade arrebatadora de melodias exuberantes, interpretadas num tom jazzístico e original.


"Espelhando o título que lhe dá guarida, Exílio é um álbum sem igual na música, ancorado num raro encontro entre Europa Central e América Latina."

Gonçalo Frota, in BLITZ, 27 de Abril 2004


"Eis um álbum que consegue um efeito de que poucos se podem orgulhar: é cantado em português e parece tão ajustada essa opção que é difícil imaginar outra. É um disco de palavra. Da que se escreve, e J.P. Simões fá-lo como poucos."

Vitor Belanciano, in PÚBLICO, 30 de Abril de 2004

quarta-feira, novembro 24, 2004

O nosso 1º festival


O nosso primeiro Festival!!

TRANSFORM ZONE é na sua essência uma mostra de cultura alternativa que tem como objectivo a divulgação do trabalho de jovens criativos de diferentes vertentes artísticas ligadas à cultura de características urbanas e, simultaneamente, contribuir para a busca de novos públicos numa perspectiva de modernidade e apoio ao desenvolvimento da criação independente e alternativa.

Nos dias 24, 25 e 26 de Setembro, SINES - RITMOS URBANOS foi a primeira edição deste evento. Com um olhar no futuro, pretendeu motivar culturalmente as camadas mais jovens da população com elementos como a música, o video jamming, a ilustração e a edição, seja discográfica ou literária. Assim, a par dos espectáculos de música, que incluem concertos e showcases, realizou-se uma exposição de ilustrações de jovens criadores e uma feira de editores independentes.

T

A Transformadores em blogue


Olá!!

A partir de hoje podem ver aqui todas as novidades da TRANSFORMADORES. Enquanto o nosso site estiver em remodelação, este é o sítio certo para saber novidades, datas de concertos, etc..

Criada há cerca de um ano e meio, a Transformadores estabeleceu uma parceria com o DN Música e a TSF, através da qual foi possível a distribuição do projecto editorial.

Para além das edições musicais, a Transformadores funciona igualmente como agência de artistas representando os SPACEBOYS, MICRO AUDIO WAVES, WORDSONG, REFILON, NICORETTE, FATIMAH X, DEAD COMBO, QUINTETO TATI e FLUX.

No final de Setembro realizámos o primeiro festival designado |Transform Zone| em Sines. Contou com a presença de cerca de quatro mil visitantes e não passou despercebido aos diversos meios de comunicação social.

A Transformadores é uma nova editora independente que representa um conjunto de músicos, artistas e técnicos, e tem como principal objectivo a defesa da cultura portuguesa, em especial a nova música portuguesa.


T