MÚSICA É CULTURA!!!

sexta-feira, dezembro 23, 2005

terça-feira, dezembro 20, 2005

Concerto de Afonso Malão


Afonso Malão leva os seus Fados ao Onda Jazz, campo das cebolas em Lisboa, dia 24 de Janeiro, 2006.
Desde muito novo mostrou uma forte necessidade de não se limitar apenas ao universo da música clássica como pianista, tendo alargado o seu campo de acção, enquanto músico, a todas as áreas do espectáculo, passando pelo teatro, dança, cinema, televisão, e mais recentemente, à produção discográfica.
A obra “Fados para Piano” , editado pela Transformadores é a evolução natural do percurso de Afonso e justifica o encetar de um caminho pessoal em nome próprio, não necessariamente linear nem uniforme. Afonso Malão, 'músico em estado puro', regressa às suas raízes num diálogo pessoal, sublimando a relação entre o seu eu e o piano. O minimalismo da estética depurada dos 'Fados' de Alexandre Rey Colaço abre o caminho a essa cumplicidade, despoletando um jogo sedutor e fascinante, entre intérprete e criador, em forma de partitura escrita pronta a ser transformada.

Arco de Jesus, 7 1100-033 Alfama - Lisboa(junto ao Campo das Cebolas)Tel. : 218873064

Concerto de Couple Coffee


Pelas 23 horas, numa colina de Lisboa, fria, temos os Couple Coffee para aquecer.
Este duo dá (-nos) novas formas à música popular brasileira, visitando autores como Tom Jobim, Vinicius de Morais ou Caetano Veloso, tendo a gentil participação de artistas portugueses, no seu recente albúm “Puro”.
Luanda dá a voz, chegando a cantar a capella uma versão de “Filosofia” (Noel Rosa), enquanto o seu parceiro Norton Daiello, músico de renome, que também trabalha nos arranjos, responde com o Baixo – instrumento de eleição.
Dia 19 de Janeiro – temos o prazer de apresentar – os Couple Coffee no Chapitô, à costa do Castelo, com canções que ficam como “O orvalho vem caindo” ou “Gago apaixonado”.

Costa do Castelo, nº 1 / 7, 1149-079 Lisboa Tel: 21 885 55 50
Como chegar:Autocarro 37 – Praça da Figueira –> Castelo de S. JorgeEléctrico 28 – Rua da Conceição –> Miradouro de Stª Luzia

Terceiro aniversário dos transformadores

A Transformadores, marca centrada na edição, produção e promoção cultural, celebra o seu terceiro aniversário, ao serviço da música portuguesa e não só. Olhando para trás satisfaz-nos a lembrança de festivais onde se mostrou música e imagem, artes novas para novos públicos (Transform Zone, Periscópio, Mute, Plâncton, Electrovox); de edições e projectos em que acreditámos e que tentámos divulgar – mais recentemente, por exemplo, os brasileiros Couple Coffee ou o pianista Afonso Malão.
Com o passar do tempo vamos criando raízes em terras de música, onde sabemos que temos coisas a fazer, sendo com espírito de renovação e continuidade que encaramos 2006 e mais um ano de idade.
Para assinalar a data festiva vamos ter concertos, dj’s e vj’s – Quinteto Tati, Couple Coffee, Eldissa, Wordsong, os dj’s Deck Genials e a vj Rita Sá.

terça-feira, dezembro 13, 2005

Couple Coffee ao vivo na costa do Castelo


Os recém chegados Couple Coffee vão começar a agitar as noites, aqui e ali, com os sons quentes e intimistas de “Puro”, albúm de estreia.
Apresentam um reportório da mais rica música popular brasileira, que vai desde o inultrapassável Noel Rosa – que escreveu canções fabulosas, como Filosofia, que Luanda canta a capella demonstrando enorme poder vocal – passando pelos clássicos de Bossa Nova como Tom Jobim, Vinicius de Morais e Caetano Veloso, até novas canções de compositores recentes, como Zeca Baleiro ou Bororo.
Luanda e Norton contam com a participação de vários músicos nossos conhecidos como Jorge Palma, Gabriel Gomes (Madredeus), Vitorino, Sérgio Costa e J.P. Simões (estes dois últimos dos Quinteto Tati e Belle Chase Hotel).
No próximo sábado, dia 17 (Dezembro) podemos ver e ouvir este duo de voz e baixo eléctrico no bar Cefalópode ao Castelo de São Jorge, pelas 23h.
O bilhete custa 5 euros.

Sítio do Cefalópode
Largo do Contador Mor, nº 4 B

quarta-feira, dezembro 07, 2005

Fado : a alma de um povo


Lisboa é o pretexto desta mensagem... Podendo muito dizer sobre esta cidade, nós contentamo-nos com reconhece-la como cidade mulher, onde todos nos aconchegamos em cada colina, na hora do desejo, do descanso e do sonho.

A porta do Xico, tal como a casa onde somos recebidos, é pequena. Mas por ela vão passando gerações de gente com vontade de dizer ao mundo o que significa o fado.
Dizem que é fado vadio.
Vai conquistando, na forma de estar, estas gentes que de copo em copo se encostam às palavras, revendo-se dessa maneira na letra dos fadistas.
Entre o chouriço e o caldo verde, mais uma voz atreve-se a desconcentrar o nosso apetite...
E por ali vamos ficando, num silêncio respeitador, entre conversa e conversa, cigarro e mais cigarro, à espera que chegue o António da “Cristal” ou o taxista Luís, porque é a vez deles nos encantarem.

O que propomos é a re-edição de um cd imperdível.
Ò Vadio! é um projecto idealizado por Gonçalo Riscado e Paulo Abelho que decidiram instalar-se por umas noites, pelas ruas de Lisboa, mais precisamente no Bairro Alto – Tasca do Chico. A música foi captada “ao vivo”, durante dois meses resultando em 60 minutos ininterruptos, como se de um concerto único se tratasse.

ANO NOVO, MÚSICA NOVA! - CAMPANHA DE NATAL


Este natal ofereça discos dos Transformadores

A Transformadores leva os cd's a sua casa.
Contacte-nos através do e-mail – info@transformadores.pt – ou por telefone – 218393480 – e encomende os exemplares que desejar. A encomenda ser-lhe-á entregue em casa sem qualquer encargo adicional de portes de envio.

Para mais informações não hesite em contactar-nos

Transformadores
Tel: 218 393 481
Av. Marechal Gomes da Costa, nº 35, Arm. 42
1800 - 255 Lisboa
http://www.transformadores.pt

Pirataria: um tiro no pé de quem gosta de música..

Numa altura em que as consciências começam lentamente a considerar a questão da pirataria e dos direitos de autor (- vejam-se por exemplo os anúncios televisivos que agora nos entram em casa, alertando para a ilegalidade da pirataria e dos downloads gratuitos -), a Transformadores vem lembrar a existência de um grande número de editoras independentes que tentam singrar num mercado vasto mas saturado.
Compreendemos que o facilitismo e o baixo custo dos downloads sejam fortes aliciantes mas não podemos deixar de frisar que o trabalho dos que dedicam o seu suor à música, deve ser compensado e respeitado.E se nas grandes editoras os catálogos estão vendidos à partida, nas pequenas há as que arriscam e apostam em artistas novos e inovadores dos quais nunca se ouviu falar.
Trazer estes sons ao público é a nossa tarefa.
Uma das apostas dos Transformadores é precisamente na diferença e na junção de ideias e pessoas para produzirem resultados originais, inovadores e surpreendentes, realçando que algumas das nossas edições estão entre os melhores da música portuguesa em relação ao ano da sua edição.
E porque aqui, como em tudo, sem dinheiro a máquina não mexe, por muita vontade que todos tenham , para quem gosta de música é essencial acabar com a pirataria.
Aproveitando a época natalícia, apelamos a quem nos lê que dê uma oportunidade às editoras, que oiça e considere os novos projectos portugueses e internacionais.Ano novo, nova mentalidade, música nova!

terça-feira, dezembro 06, 2005

Parceria com editora francesa já dá frutos: Eldissa


Este projecto, idealizado pelo guitarrista brasileiro Ecio Parreiro e por ‘Rio’ da produtora Bluefish, nasceu em Paris e demorou cerca de 2 anos a ser produzido, constituindo uma das aposta internacionais dos Transformadores que com a editora francesa ‘Le Maquis’ (www.maquismusic.com) estabeleceu um protocolo de parceria e colaboração com contornos inovadores.

Será certamente uma grande surpresa encontrar êxitos do disco sound em versões de inspiração latina com um toque de bossa nova que apanha as pessoas desprevenidas, pois nunca pensaram ouvir músicas como "Stayin’ Alive" dos Bee Gees, "Gimme! Gimme! Gimme!" dos Abba, ou "Rock With You" de Michael Jackson neste novo estilo - redesenhado.

Wordsong: Pessoa em novo corpo

Depois de Al Berto, os Wordsong apresentam um(a) novo(a) Pessoa.

O grupo Wordsong nasce em meados de 2000 na sequência de outros projectos em que alguns já procuravam uma forma diferente de abordar a poesia.

Falamos de um conceito, de uma viagem de som em palavras distorcidas /repetidas, de imagem / movimento – cor.
Pessoa foi esticado, explorado e exposto por Pedro d' Orey, Alexandre Cortez, Filipe Valentim, Samuel Palitos e Nuno Grácio.
Rita Sá assina a concepção gráfica. As imagens de vídeo complementam este projecto de múltiplas faces, tão estranho e belo mas também tão intimamente português.

‘Wordsong Pessoa’ é um projecto pluridisciplinar que resultará na edição de um Livro e de um dual Cd (Cd + Dvd).
O álbum estará disponível em meados de Fevereiro e aí partirá também para a estrada o espectáculo multimédia que levará ao público o resultado de três anos de pesquisa sobre o universo de Pessoa.
No dia 30 de Novembro lembrou-se Pessoa, assinalando os 70 da sua morte, na Casa Fernando Pessoa, com a apresentação deste exercício experimental, num desafio à interpretação.

Couple Coffee - um pouco de boa música


Também os novos Couple Coffee se lançaram a 28 nas lojas com o álbum "Puro". Este duo dá novas formas à música popular brasileira, revisitando autores como Tom Jobim, Noel Rosa, Djavan, Vinicius de Morais ou Caetano Veloso.

Luanda Cozetti dá a voz, Norton Daiello acompanha no baixo eléctrico e com a colaboração de artistas portugueses como J.P Simões, Gabriel Gomes, Sérgio Costa, Vitorino ou Jorge Palma, fizeram um excelente álbum de roupagem pouco vulgar, intimista mas simultaneamente alegre, como é próprio das sonoridades brasileiras.

Luanda e Norton apresentaram as suas canções ao palco da Associação 25 de Abril no passado dia 29 de Novembro, pelas 19.00.

Também nas fnacs foi e será ainda possível conhecer os Couple Coffee.
Dia 28 de Nov. no Cascais Shoping, 30 de Nov. no Almada Fórum (dia aderente) e 11 de Dez. no Colombo.
Perspectiva-se ainda um concerto no bar Cefalopode, perto do castelo de S. Jorge, para dia 17 de Dezembro.

Brevemente traremos mais novidades desta dupla..

Afonso Malão atreve-se no fado... ao piano


Foi lançado no passado dia 24 de Novembro o primeiro álbum do pianista Afonso Malão, que inova neste projecto trazendo "Fados para Piano" pela mão dos Transformadores.
Não se enquadrando num estilo definitivo, Malão que encara o piano sob os arranjos de Alexandre Rey Colaço (1854-1928), levou ao Conservatório as suas propostas de fados num instrumento que não é vulgar ao fado – o piano.


Detentor de uma sólida e precoce formação clássica em piano, a sua necessidade de experimentar novos desafios levou-o por um percurso eclético e polifacetado, passando, por um amplo leque de expressão artística – música de câmara, música sinfónica e coral, ópera, teatro, dança e cinema - na qualidade de intérprete, criador ou director musical.

Afonso Malão é um daqueles raros artistas que de quando em quando surgem, escapando a qualquer tentativa de catalogação.

Com os discos nas lojas a 28/11, seguem-se showcases nas fnacs de Cascais (29/11), Colombo (4/12) e Almada (10/12)